no ,

Carta aos candidatos e às candidatas à Prefeitura de Ponta Grossa

Prezados e prezadas candidatos e candidatas

A Universidade Estadual de Ponta Grossa, que conta com 50 anos enquanto universidade, 70 enquanto ensino superior, 10 enquanto Hospital Universitário e 83 enquanto instituição de ensino (o Colégio Agrícola foi criado em 1937), tendo ainda sido pioneira na interiorização das faculdades no Paraná, defende os ritos democráticos, a concepção de uma sociedade plural e inclusiva, a horizontalização do desenvolvimento social, econômico, cultural e tecnológico, a sustentabilidade e a preservação dos patrimônios naturais, históricos e intelectuais da cidade e da região.

Segundo orçamento do município, a UEPG é a maior concentração de cérebros na cidade, nas mais diversas áreas do conhecimento, o que constitui um fator indispensável para a criação e a implementação de políticas públicas na região e no estado. É, portanto, um patrimônio paranaense que deve ser defendido para que ele possa se fortalecer e voltar-se, transformadoramente, para a comunidade.

Baseados nestes princípios, e contando com larga história de ensino, extensão, pesquisa, pós-graduação, cultura, ensino a distância e atenção à saúde de nossa população, solicitamos o compromisso de vossas senhorias no sentido de:

1 – defender a UEPG como uma Universidade pública, gratuita e de qualidade;

2 – defender a UEPG politicamente, junto ao governo estadual e federal, às instâncias legislativas, à sociedade organizada e ao empresariado, seja para a busca de investimentos, seja para o cumprimento dos preceitos constitucionais relacionados ao ensino como um todo e ao superior em particular, seja para as parcerias que possam ser construídas com a universidade, sempre tendo como princípio pétreo a autonomia universitária;

3 – dar continuidade a políticas públicas de sucesso, que visem a atenção à comunidade ponta-grossense;

4 – dar continuidade a parcerias diretas com a UEPG, congregando esforços para o bem da população;

5 – trabalhar em consonância com o Conselho de Desenvolvimento Econômico de Ponta Grossa e com os conselhos municipais das diversas áreas;

6 – compreender a UEPG, patrimônio público construído por gerações, como espaço de soluções para o município e de planejamento de ações a curto, médio e longo prazo;

7 – ampliar permanentemente as condições para que Ponta Grossa se faça cada vez mais uma cidade universitária, uma cidade da inovação, um polo de referência na atenção à saúde;

8 – considerar, na tomada das decisões, os estudos desenvolvidos na instituição, por seu conjunto de técnicos, pesquisadores, extensionistas e discentes, valendo-se destes estudos pelas vias oficiais;

9 – considerar a UEPG como parceira nos empreendimentos patrocinados pela prefeitura, seja na área da atração de indústrias, seja na área urbanística, seja na área de ensino e cultura;

10 – respeitar a autonomia da universidade pública, a liberdade de cátedra e a liberdade de livre manifestação da comunidade acadêmica.

Com a afirmação deste decálogo, na condição de reitor democraticamente eleito, em minha condição de representante apartidário de uma universidade pública, desejo um debate frutífero para a construção de uma cidade cada vez melhor para todos os cidadãos e todas as cidadãs nascidos/nascidas aqui e para aqueles que vieram (ou possam vir) para cá, para fazer de Ponta Grossa o centro de suas vidas.

Uma boa campanha.

Miguel Sanches Neto

Reitor da UEPG

Comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Carregando…

0

Edição 33921

Saiba quanto tempo de campanha em rádio e TV cada candidato a prefeito de Ponta Grossa terá