no ,

Mudar hábitos de vida pode evitar a demência?

SIM!
Que o sedentarismo, beber e fumar faz mal à saúde todos nós sabemos. Esses fatores no nosso cotidiano são indicativos já comprovados para se evitar um grande número de enfermidades e prolongar ou diminuir o tempo de vida de uma pessoa. O que surpreendeu a ciência com as últimas pesquisas é que a incorporação de um estilo de vida saudável pode reduzir até 60% o risco de demência – inclusive para aqueles que possuem tendências genéticas para isso.

 

O que é demência ?

Demência é um termo usado para relacionar uma série de doenças neurodegenerativas que causam prejuízos à níveis psíquicos, neurológicos e cognitivos como : falta de  concentração, raciocínio e  aprendizado,  dificuldades de memorização ou esquecimento precoce,  desorientação em relação ao tempo, mudanças comportamentais,  alterações na forma de comunicação através da  linguagem (Associação Brasileira de Alzheimer (ABRAz).

Quais as doenças que se enquadram na demência?

Todas aquelas que provocam alterações neurológicas como Alzheimer,  doença de Late (tipo de demência mais comum que o Alzheimer) doença de Parkinson, demência com corpos de Lewy, demência frontotemporal e demência vascular.

Como os pesquisadores chegaram à conclusão que mudar estilos de vida pode reduzir em 60% a incidência da demência?

Alguns protocolos foram conduzidos onde dois estudos realizados, chegaram à mesma conclusão.

1.Um deles por uma década com 2.500 pessoas  

2. E o outro foi realizado por 8 anos consecutivos com pessoas com mais de 60 anos onde foram feitos exames de DNA (afim de se avaliar o risco genético de desenvolver a enfermidade). Além disso, os envolvidos no experimento, cerca de 196.383 pessoas, responderam questionários acerca do estilo de vida, apontando 18 casos de demência para cada 1.000 participantes. Na sequência houve um acompanhamento sobre o estilo de vida do envolvido, com a intenção de rastrear a interferência da tendência genética nos seus hábitos de saúde. Após os 8 anos de observação, o resultado foi surpreendente. Os resultados apontaram uma queda para   11 casos para cada 1.000 participantes, para aquelas pessoas que:

  • Diariamente haviam incorporado hábitos de leitura ou aprender um novo idioma, fazendo com que sua mente estivesse sempre em constante atividade;
  • Incorporação de exercícios físicos de pelo menos duas horas e meia por semana;
  • Estabelecimento de uma dieta balanceada, onde se evitasse carnes processadas como bacon, presunto e salsichas;
  • Que se incorporasse na alimentação diária, 3 porções de frutas e vegetais e 2 porções de peixe por semana;
  • Abandonasse o hábito de fumar;
  • Pessoas que acostumadas à ingestão de álcool, reduzisse para o consumo diário máximo apenas 1 litro de cerveja

Existe algum alerta dos pesquisadores?

Apenas que tais mudanças de hábitos provavelmente não se aplicam a quem já detém alguns dos sinais da demência, que segundo eles, podem aparecer até 30 anos antes dos sintomas comprometedores que levam à instalação da enfermidade.

PORTANTO….

NÃO FUMAR, NÃO BEBER, SE ALIMENTAR BEM, PRATICAR EXERCÍCIOS, MANTER A MENTE ATIVA … serão os principais indicativos de saúde, não somente para se conseguir a longevidade, mas principalmente viver saudável com lucidez.

Comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Carregando…

0

Orquestra Rock se apresenta em Ponta Grossa

Circuito OFF agita bares de Ponta Grossa durante Festival de Música